Conheça o programa ciência sem fronteiras

Publicado por: Em: 08/06/2012

ciencia-sem-fronteiras1.jpg

Ciência sem Fronteiras é um programa que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. A iniciativa é fruto de esforço conjunto dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), por meio de suas respectivas instituições de fomento – CNPq e Capes –, e Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC.

O projeto prevê a utilização de até 75 mil bolsas em quatro anos para promover intercâmbio, de forma que alunos de graduação e pós-graduação façam estágio no exterior com a finalidade de manter contato com sistemas educacionais competitivos em relação à tecnologia e inovação. Além disso, busca atrair pesquisadores do exterior que queiram se fixar no Brasil ou estabelecer parcerias com os pesquisadores brasileiros nas áreas prioritárias definidas no Programa, bem como criar oportunidade para que pesquisadores de empresas recebam treinamento especializado no exterior.aíses de destino :Alemanha, Austrália, Bélgica, Canadá, Coréia do Sul, Espanha, França, Holanda e Portugal

 

Veja abaixo as informações para bolsas de graduação por 1 ou 2 semestres no exterior

Quem pode Participar?

O candidato deve cumprir com os seguintes requisitos:

  • Ser brasileiro ou naturalizado;
  • projetos.jpgEstar regularmente matriculado em instituição de ensino superior no Brasil em cursos relacionados às áreas prioritárias do Ciência sem Fronteiras;
  • Ter sido classificado com nota do Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM – com no mínimo 600 pontos;
  • Possuir bom desempenho acadêmico;
  • Ter concluído 20% do currículo previsto para o curso de graduação.

Será dada preferência aos candidatos que:

  •  Foram agraciados com prêmios em olimpíadas científicas no país ou exterior;
  •  Ter tido ou estar usufruindo de bolsa de iniciação científica ou tecnológica do CNPq (PIBIC/PIBITI) ou do PIBID da CAPES.

Áreas Prioritárias

  • Engenharias e demais áreas tecnológicas;
  • Ciências Exatas e da Terra;
  • Energias Renováveis;
  • Tecnologia Mineral;
  • Formação de Tecnólogos;
  • Biotecnologia;
  • Petróleo, Gás e Carvão Mineral;
  • Nanotecnologia e Novos Materiais;
  • Produção Agrícola Sustentável;
  • Tecnologias de Prevenção e Mitigação de Desastres Naturais;
  • Fármacos;
  • Biodiversidade e Bioprospecção;
  • Tecnologia Aeroespacial;
  • Ciências do Mar;
  • Computação e Tecnologias da Informação;
  • Indústria Criativa (voltada a produtos e processos para desenvolvimento tecnológico e inovação);
  • Novas Tecnologias de Engenharia Construtiva;
  • Biologia, Ciências Biomédicas e da Saúde;

Benefícios

  • Mensalidade de bolsa;
  • Auxílio-Instalação;
  • Passagens aéreas;
  • Seguro Saúde.

Duração da bolsa

  • De 6 a 12 meses, podendo estender-se até 15 meses quando incluir curso de idioma
As metas do programa a serem alcançadas até 2015 são:

Modalidade

Nº de Bolsas

Doutorado sanduíche

24.600

Doutorado pleno

9.790

Pós-doutorado

11.560

Graduação sanduíche

27.100

Treinamento de Especialista no Exterior (empresa)

700

Jovem Cientista de grande talento (no Brasil)

860

Pesquisador Visitante especial (no Brasil)

390

Total

75.000

Mais informações no site do programa: http://www.cienciasemfronteiras.gov.br

Leave a Reply