“Carta de Moura” assinada em Portugal prevê fábrica de painéis solares em Santa Catarina

Publicado por: Em: 25/11/2010

Painéis fotovoltaicos na cidade de Moura, em Portugal
A chamada “Carta de Moura” assinada durante o Fórum Sustentar, que aconteceu na cidade de Moura, em Portugal, e debateu a energia sustentável, prevê a transferência de tecnologia de Portugal para o Brasil visando a instalação de uma fábrica de painéis solares e de uma central fotovoltaica no Oeste Catarinene. O complexo irá funcionar em parceria com o Centro Científico e Tecnológico em Energias Renováveis, que terá participação da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), e deverá ser instalado nos próximos anos.

A Carta é um protocolo de intenções, que prevê a transferência de tecnologia portuguesa para o Oeste Catarinense, no prazo de dois anos. O documento foi assinado pela prefeitura de Moura e o pelo deputado estadual Pedro Uczai. “A cidade de Moura é referência mundial nesta área e como o clima da cidade é muito parecido com o do Oeste, com grande incidência de sol durante o ano, a tecnologia deles é perfeita para ser aplicada em Santa Catarina”, diz o vice-reitor da Udesc, Antônio Heronaldo de Sousa, que participou do Fórum junto com o diretor de pesquisa e pós-graduação do Centro de Educação Superior do Oeste (CEO) da Udesc, Dilmar Baretta.

O Fórum Sustentar, que terminou no último fim de semana, reuniu várias autoridades da área de energia sustentável que debateram temas como as energias sustentáveis no Brasil e em Portugal nas áreas de energia solar; hídrica; dos oceanos; biomassa; biocombustíveis; eólica; e hidrogênio. Os participantes do evento também tiveram a oportunidade de visitar a fábrica Fluitecnik, que fabrica painéis solares; o Laboratório da Lógica, empresa que certifica os painéis de acordo com normas internacionais; e Acciona, que detém a maior central fotovoltaica do mundo com seguidores solares, com 46 megawatt, capaz de gerar energia elétrica para 30 mil casas – são 262 mil módulos que captam energia solar e a transformam diretamente em elétrica, diferentemente dos painéis térmicos já utilizados no Brasil que, normalmente, servem apenas para o aquecimento de água.

O vice-reitor da Universidade do Estado de Santa Catarina, Antônio Heronaldo de Sousa, afirma ainda que após a criação deste Centro de Tecnologia, a ideia é convidar todas as unidades da Udesc para participar de ações de pesquisa e extensão. “Temos vários cursos como as Engenharias, em Joinville, e Geografia, em Florianópolis, que poderão participar ativamente deste projeto”, finaliza o vice-reitor.

Fontes:
- www.udesc.br

- Jornal A Notícia

3 Responses

  1. Paulo Roberto Galdino
    Paulo Roberto Galdino 14/08/2012 at 18:10 |

    Olá já trabalho com energia solar há 5 anos.
    Faço pequenas estalações em residencias chácaras,
    Gostaria de ter participações com há vossa senhoria obrigado Paulo

  2. Guilherme Costa
    Guilherme Costa 04/10/2013 at 10:44 |

    De quando é esta noticia?

  3. amanda
    amanda 14/10/2013 at 10:53 |

    Olá Guilherme. Essa notícia é de 2010, um pouco antiga.

Leave a Reply